30.11.10

Veja os 8 erros mais comuns cometidos por quem faz dieta

Costumes e alimentos errados podem prejudicar o regime:


Por serem unanimidade entre quem vive tentando emagrecer, alguns comportamentos e alimentos adotados sem medo podem acabar prejudicando a sua dieta. Certas posturas exigentes ou permissivas demais devem ser avaliadas com cuidado. A nutricionista da Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem Estar Beatriz Botequio montou um guia com os erros mais comuns cometidos por quem quer perder peso e as orientações que podem fazê-la não cair nessas armadilhas.

Erro 1: achar que queijo branco é excelente para controlar o peso e substituir o queijo amarelo.
Dica: uma fatia de 30g de queijo tipo minas tem 66 calorias, enquanto uma porção fina (15g) de mussarela possui 46. Por ter a fama de bonzinho, o queijo branco normalmente é consumido em pedaços maiores, ou seja, não é a melhor opção sempre. Além disso, não é necessariamente mais saudável, já que, como os outros queijos, é rico em gorduras saturadas, que podem aumentar o colesterol e comprometer a saúde do coração. Se preferir o queijo branco, escolha a versão light. Para variar, opte por uma fatia de mussarela de vez em quando. Ou ainda, por peito de peru misturado com uma colher de sopa rasa de requeijão light (40 calorias) ou de maionese light (29 calorias).

Erro 2: cortar a banana do seu cardápio.
Dica: a banana sempre levou fama de calórica. Mas você sabia que uma unidade média tem só 78 calorias? Além disso, ela é rica em fibras insolúveis, que driblam a fome e a produção excessiva de insulina. A banana ainda preserva a flora intestinal e contém vitamina B6, que alivia a TPM. A fruta também possui triptofano, que favorece a formação do hormônio da alegria e bem-estar, a serotonina.

Erro 3: reduzir o consumo de carboidrato somente à noite.
Dica: muitas pessoas pensam que comer alimentos ricos em carboidratos, como pão, arroz e batata, após às 18h é proibido. Realmente o metabolismo no período da noite apresenta menor atividade, mas o corpo continua funcionando até quando você dorme. Portanto, não há diferença se você consumir carboidrato de dia ou de noite, desde que ele esteja em quantidade adequada.

Erro 4: parar de tomar cerveja por acreditar que ela é culpada pela barriga saliente.
Dica: O problema não é a cerveja, e sim a quantidade que se consome. A cerveja é calórica e se ingerida em excesso - algo que não é muito difícil de acontecer - pode comprometer o valor calórico diário do cardápio. Se tem vontade, tome com moderação.

Erro 5: exagerar no final de semana por pensar que esforço durante a semana é suficiente.
Dica: em um ano, os dias que compreendem os finais de semana somam 104. Se, em cada um desses dias, você incluir 100 calorias a mais da recomendação diária, no fim de um ano pode ter engordado 1,5 kg. Se o excesso for 1000 calorias, o prejuízo pode ser de 15kg. Agora que já sabe, não exagere tanto!

Erro 6: se entupir de produtos light.
Dica: ser light não significa não ter calorias, açúcares ou gorduras. Significa ter calorias reduzidas pela diminuição de algum nutriente. Esses produtos ajudam a ficar dentro do limite calórico diário, mas não são sinônimos de sucesso garantido e precisam ser consumidos moderadamente.

Erro 7: comprar sempre pães integrais com grãos esperando que eles engordem menos.
Dica: eles são realmente saudáveis, devido a seus altos teores de fibras, gorduras saudáveis, vitaminas do complexo B e fotoquímicos. Mas, na hora da escolha do pão, o importante é avaliar no rótulo a quantidade de calorias por porção e a quantidade de fibras, que deve ser de, no mínimo, 3g por porção.

Erro 8: beber muita água com sabor e suco de caixinha.
Dica: as duas bebidas podem ser uma opção a mais para se hidratar. Porém, é importante também consumir água pura, que não tem calorias. Em relação aos sucos, é preciso observar no rótulo a quantidade de açúcar e procurar investir em versões light.

Fonte: http://br.yahoo.com/_ylt=Ar1K8oUBzXvctao7uUqByKuU7q5_;_ylu=X3oDMTJyb29zdTNzBGEDMTEzMF9tdl9kaWV0YQRjcG9zAzEEZwNpZC0xOTU4OARpbnRsA2JyBGl0YwMwBHBrZ3YDMwRwb3MDMgRzZWMDdGQtZmVhdARzbGsDdGl0bGUEdGVzdAM3MDc-/SIG=13t346o2q/EXP=1291244100/**http%3A//yahoo.minhavida.com.br/conteudo/12197-Veja-os-8-erros-mais-comuns-cometidos-por-quem-faz-dieta.htm

22.11.10

Prós e contras dos diferentes tipos de piso para a corrida

Variar os terrenos na hora da prática esportiva pode trazer diversos benefícios. Saiba os prós e os contras de cada um dos mais indicados para os atletas

O que os corredores mais buscam na corrida é, normalmente, uma melhor performance. E a busca por este desempenho é ainda mais prazerosa quando aliada a algo que tire o atleta da rotina de treinos. Por isso, as mudanças de piso na hora de praticar o esporte estão se tornando cada vez mais frequentes, já que muitos perceberam seus benefícios.

Areia, grama e esteira, alem, é claro, do asfalto. Esses são os principais pisos que os profissionais da corrida indicam para que os corredores consigam um bom fortalecimento dos músculos e uma grande contribuição para a diminuição de lesões. “Além da descontração que é correr em um terreno diferente, as variações de piso são de extrema importância para uma melhor performance, já que os músculos irão trabalhar de maneiras diferentes. Mas essa prática tem que ser consciente, não exagerando e treinando em piso diferente apenas uma vez por semana”, explica Paulo Rennó, diretor técnico da Paulo Rennó Assessoria Esportiva.

Essa informação pode ser essencial nesta época do ano, já que muitos entram férias por causa das comemorações de final de ano e vão descansar na praia ou no campo. “É comum o pessoal correr bastante na grama ou na areia neste período, já que eles ficam mais acessíveis. Mas o melhor é não correr muitas vezes nesses locais, pois podem prejudicar o desempenho no próprio asfalto”, completa Rennó.

Os terrenos

Grama
Prós - A grama é um dos locais mais apropriados para quem gosta de correr, já que oferece um menor impacto ao corredor, não exigindo tanto dos pés e evitando lesões.

Contras - Pode ser difícil encontrar um local apropriado para sua prática, já que buracos e variações na terra, comuns neste terreno, devem ser evitados.

Areia
Prós - Bastante indicada para os treinos de tiros. Neste piso, o impacto das passadas é bastante absorvido, além de proporcionar melhora na resistência dos tendões e na panturrilha. Treinos em areia fofa são indicados para o trabalho de resistência.

Contras - É considerado um treino pesado, podendo trazer um grande desgaste físico. A areia fofa pode trazer grandes benefícios para os corredores, mas caso o treinamento neste terreno seja realizado por um tempo excessivo pode resultar em lesões.

Asfalto
Prós - Velho parceiro dos corredores, o asfalto é o terreno com o maior número de praticantes, já que a grande maioria das provas são realizadas nele. Neste piso, são indicados os treinamentos de velocidade, já que a reação é melhor. Nele há também um aumento da resistência.

Contra - O impacto é grande e, que corre somente neste piso, pode sofrer mais com lesões.

Esteira
Prós - Nela é possível controlar a velocidade e o tempo do treinamento. Além disso, o atleta terá um impacto bem menor que no asfalto.

Contras - É bem diferente da corrida no asfalto, já que na esteira você salta, e não faz o esforço para ir em frente. Inclinando o aparelho em 2% pode-se ter uma prática mais semelhante ao asfalto.

Concreto
Contém um maior impacto que nos outros terrenos. A prática da corrida deve ser totalmente evitada neste piso, já que pode gerar muitas lesões e poucos benefícios.

Por Maurício Belfante

Fonte: http://www.educacaofisica.com.br/noticias_mostrar.asp?id=9999

10.10.10

Emagrecer para conseguir engravidar

A obesidade causa infertilidade, em homens e mulheres. Segundo o IBGE, 16,9% das brasileiras e 12,5% dos brasileiros adultos são obesos
LAURA LOPES

No fim de agosto, o IBGE (Insituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou que, no Brasil, 48% das mulheres e 50,1% dos homens acima dos 20 anos estão acima do peso, e que 16,9% e 12,5%, respectivamente, são obesos. Além de problemas cardíacos, diabetes tipo 2 e outras doenças ligadas à obesidade, essas pessoas também têm problema para ter filho. Segundo Juliano Scheffer, ginecologista especialista em medicina reprodutiva, o obeso produz mais hormônios do que o indivíduo com peso normal, o que provoca distúrbios em todos o organismo, inclusive no sistema reprodutivo. No caso dos homens, um estudo espanhol apresentado no congresso da Sociedade Européia de Reprodução Humana, em janeiro, mostrou que os obesos produzem cerca de 8 milhões de espermatozóides a menos do que o homem com peso normal. Além disso, uma outra pesquisa apresentada no mesmo encontro, esta da Universidade de Catania, na Itália, mostrou que homens com sobrepeso e obesos têm um esperma com parâmetros piores que o de homens normais, ou seja, de pior qualidade. Isso significa que os espermatozóides são mais lentos e apresentam mudança em sua morfologia (formato), o que interefere em sua capacidade de penetrar e fecundar o óvulo feminino.

Já nas mulheres, segundo Scheffer, o distúrbio hormonal faz aumentar a produção de androgênio, o hormônio masculino, e a quantidade de insulina e de mediadores químicos, o que altera a produção de gametas pelo ovário. Um estudo da Escola de Saúde Pública de Harvard mostrou que, aos 18 anos, um maior índice de massa corporal (IMC, calculado pelo peso dividido pela altura ao quadrado - kg/m².) contribui para a infertilidade em mulheres com ou sem síndrome do ovário policístico – mesmo com IMC inferior ao de uma pessoa obesa. Um grupo espanhol, do Instituto Valenciano de Infertilidade, da Universidade de Valência, mostrou que mulheres com sobrepeso têm uma probabilidade significativa de sofrer aborto espontâneo. E que, a partir do IMC 29, a cada 1kg/m² a mais, a mulher tem 5% menos chance de engravidar.

O ciclo menstrual da mulher se altera quando ela tem sobrepeso, causando falhas no ciclo natural da ovulação. Além disso, o gameta feminino da mulher obesa sofre alteração, bem como o embrião resultante desse gameta. "Sua fixacão é prejudicada, assim como a taxa de sucesso da gravidez, porque a chance de abortar aumenta. Até o endométrio da obesa tem qualidade inferior ao de uma mulher normal", diz Juliano Scheffer. Em sua clínica de fertilidade, em Belo Horizonte, entre 20 a 30% dos casais em busca de tratamento são obesos. "Normalmente, o casal já chega revoltado com a própria obesidade, desgastado. E se defronta com o problema de que ela prejudica sua fertilidade", diz. Segundo ele, um estudo da Universidade de Michigan publicado em setembro comprovou que as chances de uma obesa engravidar naturalmente são 50% menores do que um mulher com peso normal. Se a probabilidade de uma mulher engravidar é de 20 a 25%, para a obesa cai a 10%.

Só emagrecer adianta? Sim, porque o corpo volta à sua condição normal, desde a produção de hormônios ao funcionamento dos órgãos. "No Hospital das Clínicas, não iniciamos nenhum tratamento de fertilidade em mulheres com IMC acima de 30. Primeiro ela tem que tentar reduzir o peso naturalmente, alterando seus hábitos alimentares e fazendo atividade física", diz Carlos Izzo, médico da Divisão de Ginecologia do Instituto Central do Hospital das Clínicas de São Paulo. Mas emagrecer desse jeito não é fácil, então, em último caso, suas pacientes recorrerem a medicamentos inibidores de apetite e até cirugias redutoras de estômago. Tudo isso porque o resultado do tratamento de fertilidade nas mulheres obesas é prejudicado. "É mais dificil para o organismo da mulher obesa responder ao remédio usado para induzir a ovulação", afirma Izzo. Outro motivo para a mulher emagrecer é a própria gravidez, uma vez que ela consiga atingi-la. A gravidez em obesas é de risco, precisa de um cuidado pré-natal muito maior do que a gestante normal. "Se essa mulher conseguir engravidar, aumentam as chances de aborto, de ela ter hipertensão e diabetes gestacional", afirma o médico.

Fonte: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI178389-15257,00.html

28.9.10

Armas químicas ocultas na sua necessaire

O que estão colocando dentro do seu cosmético:

PARABENO

É um conservante presente em 90% dos cosméticos. Tem a finalidade de evitar a contaminação microbiana, garantindo a segurança de uso. A agência de vigilância sanitária regula o limite de uso da substância. A concentração considerada segura foi baseada em estudos internacionais. Há muitos estudos mostrando que os parabenos contribuem para o desenvolvimento do câncer em pessoas predispostas. Outros trabalhos trazem evidências de que a substância afeta o sistema hormonal.

DIAZOLIDINYL UREA

Outro tipo de conservante, que pode ser usado em maquiagem, cremes para unha e cabelos, pós-barba e loções hidratantes. A Anvisa regula o limite de uso em concentrações consideradas seguras. O produto pode causar alergias na pele e ser tóxico para o sistema imunológico, segundo alguns trabalhos publicados.

LAURIL SULFATO DE SÓDIO

Aprovada pela Anvisa, a substância tem ação detergente e a capacidade de formar espuma. É muita usada em xampus e sabonetes. Pode ser encontrada até em pasta de dentes. Pode causar irritação na pele. Também pode, por reações químicas ou contaminação, gerar um subproduto, chamado 1,4 dioxane, que não tem uso aprovado e é considerado cancerígeno.

AMÔNIA

Usada para abrir as cutículas dos fios de cabelo para que recebam outros produtos (descolorantes, tinturas, alisantes, permanentes etc.), tem os limites de segurança de uso dispostos pela Anvisa. É irritante das vias áreas e da pele. Estudos mostram que tem efeito cumulativo no organismo.

PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO

Mais conhecido com água oxigenada, é usado para clarear pelos e cabelos e como neutralizante em processos de alisamento, relaxamento, permanentes e tinturas. A Anvisa controla os limites de uso, diferentes para produtos para cabelos e para clareamento de pelos. Irrita a pele. Estudos apontam que pode afetar o sistema endócrino.

FORMALDEÍDO (FORMOL)

A Anvisa aprova o uso como conservante em concentração máxima de 0,2% e como endurecedor de unhas até 5%. O uso como alisante capilar não é permitido pela legislação. Esse uso, segundo a Anvisa, pode causar irritação, coceira, queimadura, inchaço, descamação e vermelhidão do couro cabeludo, queda de cabelo, ardência dos olhos, falta de ar, tosse, dor de cabeça, ardência e coceira no nariz. Várias exposições podem causar câncer nas vias aéreas superiores.

por IARA BIDERMAN

Fonte: http://www.educacaofisica.com.br/noticias_mostrar.asp?id=9660

Sorteio: Kit Avon Clearskin



Inscrições até 1o. de outubro. é Só clicar no banner acima.

5.9.10

Sorteio: Kit Natura mamãe e bebê



Inscrições até 26/09 AQUI.

2.9.10

Sorteio: Cd e DVD infantis



O Quartinho da Dany (quartinhodadany.blogspot.com) está sorteando 1 CD e 1 DVD Descobrindo o Mundo com Mozart e 1 CD e 1 DVD Descobrindo em Inglês. Participe! 


Inscrições até 09/09 AQUI.

28.8.10

Seguidores Leves



Fiquei surpresa ao ver que o Ganhando Leveza está com 32 seguidores. Tá, na verdade, são 31, porque sem querer segui também e não sei sair. Dãããã!!!! Mas o movimento aumentou muito depois que parei de usar o blog para falar de dieta (que foi o motivo pelo qual o criei) e passei a divulgar sorteios do qual participo (meu novo vício na blogsfera).

Pena que tem umas pessoas que não tem link no perfil do blogger, aí não deu pra eu ir conhecer o blog e tal.  Fora as que estão um tempão sem postar. Todas que tinham um contato, eu visitei o blog, comentei e segui também.

Ficou meio non sense, mas é para dizer que vocês são importantes e que fico feliz de saber que tem gente que lê, mesmo que esporadicamente, o que posto. Mas ó, passa no Carpe Diem (tem aí no meu perifil o link) que é o blog que uso com bastante frequência (posto quase todos os dias), deixa comentário, para que possamos interagir mais.

Image hosted by TinyPic.com Beijossssss

24.8.10

Sorteio: Livro Ela foi até o fim



Inscrições até 30/08 AQUI.

Sorteio: Livro Tem alguém aí?





Inscrições até 31/08 AQUI.

4.8.10

sorteio: kit de produtos para cabelos chacheados


Inscrições até 08/08

3.8.10

Dicas para ficar na moda na academia

- Mulheres que possuem pernas finas devem destacar mais a parte de cima do corpo com tops e camisetas largas e optar por calças de moletom ou em tecidos adequados para práticas esportivas. As roupas podem ser de cores claras com detalhes horizontais.

- Mulheres que possuem as pernas curtas devem optar por shorts curtos e bermudas com detalhes verticais.

- Quem tem as pernas grossas devem optar por calças escuras que terminam abaixo dos joelhos ou que cobrem a perna totalmente.

- O busto grande e volumoso fica bem com tops em cima da camiseta para dar boa sustentação aos seios.

- Para as mulheres baixas, a dica é investir sempre em detalhes nas vertical. As roupas com listras horizontais devem ser evitadas, elas achatam o corpo e dão impressão de que a pessoa é mais baixa e engordam.

- Quem está acima do peso deve investir em roupas escuras, em cores como o preto e azul marinho. Evite ao máximo calças com cores claras, modelos com elástico na cintura, estampas e cores vivas.

- Mulheres magras podem optar por roupas escuras e coloridas, calças de cintura baixa, estampas e regatas sequinhas.

- O uso de estampas deve ser bem equilibrado. Caso use uma calça estampada, a blusa deve ser lisa ou vice-versa.

- Os tênis devem ser escolhidos de acordo com a sua prática esportiva. É aconselhável o uso de meias de algodão, que além de impedir o atrito, absorve o suor do pé com mais facilidade.

- Evite o uso de brincos grandes, colares, pulseiras e anéis.

fonte: http://www.dicasdemulher.com.br/moda-na-academia/

25.7.10

Disfarce as gordurinhas dos braços

Se você não gosta dos seus braços, não chame a atenção para eles. Assim, não use blusas que tenham mangas com estampas muito grandes, por exemplo. Seguem mais algumas dicas da consultora de imagem do Senac, Tatty Camargo:

• O modelo de manga ideal é o três quartos, que deixa à mostra a parte mais fina do braço, o pulso. Desde que o tecido seja mais grossinho, ela pode ser até mais justinha.

• Prefira blusas com mangas mais escuras.

• Decote com excesso de babado dá muito volume, e já basta o do braço. Perigo!

• Tome cuidado com blusas de manga muito justa. Apertar a gordurinha não resolve, ao contrário. Prefira as mais soltinhas e leves. Elas dão a sensação de que o braço é menor.

• Use regatas com alguma sobreposição, como uma camisa de tecido mais fininho.

• Nada de braceletes ou adereços grandes no braço. Eles atraem olhares, e é tudo o que você não quer.

• Truque para o verão: bronzear o braço dá a sensação de que ele é mais magrinho.

• Mangas japonesa, bufante ou princesa são proibidas!

• Camisa com a manga dobrada até o cotovelo funciona e fica um charme.

• Evite estampa com listras horizontais na região dos braços.

• Totalmente contraindicado: tomara que caia e costas muito vazadas.

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/moda/reportagem/pecas-coringas/disfarce-gordurinhas-bracos-578930.shtml

21.7.10

13 dicas para secar as dívidas

Ninguém emagrece da noite para o dia. É preciso ter paciência, disciplina, determinação, persistência. E, acima de tudo, aprender a exercitar o equilíbrio. Caiu na tentação de comer chocolate hoje? Então, jante uma saladinha amanhã. Essa lógica da compensação também funciona para o universo financeiro: se a semana foi de gastos altos, maneire na próxima. E sem encarar a coisa como castigo. Confira as outras dicas de Eliana Bussinger, autora do livro A Dieta do Bolso (ed. Campus), e comece a economizar já!

1. Consuma com consciência
Uma latinha de refrigerante por dia pode virar 10 kg a mais no fim do ano, certo? Da mesma forma, pequenos gastos deixam sua conta vermelha no fim do mês. Antes de comprar algo, pense se realmente precisa daquilo.

2. Registre tudo
Nenhum estômago controla as calorias ingeridas e avisa o dono quando parar. O mesmo ocorre com seu bolso: se você não anotar os gastos, sua memória dificilmente vai se lembrar deles.

3. Corte, mas devagar
É impossível perder 10 kg em uma semana de forma saudável, concorda? Use o mesmo raciocínio para seu salário: comece a guardar dinheiro aos poucos.

4. Pesquise sobre o assunto
Se não aprender a comer ou a cuidar do seu dinheiro, você não poderá ensinar isso a seus filhos. Acesse a seção de "dinheiro" do MdeMulher e confira diversas matérias sobre o assunto e peça sempre ajuda ao gerente do banco.

5. Crie novos hábitos
Sair do conforto dá trabalho, mas, no momento em que você fecha a boca ou para de gastar, basta investir nesse comportamento por 28 dias e um novo hábito estará instalado.

6. Estabeleça um objetivo
Sem um propósito específico, fica muito mais difícil emagrecer. E economizar. Quando separar uma parte do décimo terceiro para aplicar na poupança, imagine seu sonho cada vez mais próximo.

7. Desligue a televisão
Estudos comprovam que nosso consumo é influenciado pelo que vemos ao nosso redor. E não há profissionais melhores para nos fazer comprar coisas de que não precisamos do que os publicitários, né?

8. Pratique exercícios
Atividades físicas podem ajudá-la a se livrar dos pneuzinhos... e das dívidas! Em momentos de crise, procure pelos hormônios do prazer na academia, não num shopping.

9. Pare de brigar com o espelho
Nem todo endividamento é ruim. Se ele não ultrapassar um terço do seu salário nem causar insônia à noite, relaxe. Com o tempo você se livra dele.

10. Enfrente seus medos
Sair do ''efeito sanfona'' do saldo vermelho demanda coragem para admitir que você se sente infeliz ou que não sabe administrar bem seus recursos. Dado o primeiro passo, porém, o resto flui.

11. Compartilhe os problemas
Família serve para isso mesmo, né? Com o suporte do marido e dos filhos, fica mais fácil superar as dificuldades - tanto aquelas que você tem com a balança quanto as que surgem na conta-corrente

12. Pense no futuro
A alimentação e o jeito como você lida com o dinheiro agora serão determinantes para sua qualidade de vida na velhice. Manter hábitos inadequados certamente comprometerá seu futuro financeiro. Lembre-se disso quando estiver louca para ir ao shopping fazer umas comprinhas...

13. Peça ajuda
Tanto a obesidade quanto o endividamento podem ser resultado de distúrbios emocionais. Se você não consegue frear o impulso de comprar, vale procurar um psicólogo, fazer terapia em grupo ou até tomar antidepressivos - com acompanhamento médico, claro.

fonte: http://mdemulher.abril.com.br/dinheiro/reportagem/saia-do-vermelho/13-dicas-secar-dividas-578255.shtml

19.7.10

Ritual de beleza

Image and video hosting by TinyPic


Quando me propus dar uma mudada no jeito que estava levando a vida, não incluí só uma alimentação mais saudável e exercícios físicos, e sim cuidados comigo mesma, com meu corpo, pele...

E hoje resolvi mostrar os produtos que uso no rosto, que é oleoso, com tendência a acne (no período pré-menstrual sempre tenho) e eu tinha deixado de lado também. Mas agora tô cuidando com carinho:











Image and video hosting by TinyPic
Benzac AC 5% (receitado pelo dermatologista),
Vichy Nuit, Oil-free Moisture FPS 15 Neutrogena,
Clearskin loção facial adstringente Avon (uso desde que me entendo por gente) 
e sabonete Soapelli (tb receitado pelo dermato)


De manhã lavo o rosto com o Actinea e passo o hidratante da Neutrogena, que é específico para pele oleosa e tem protetor solar 15.
Antes de dormir, lavo o rosto com o Soapelli passo a loção adstringente da Avon (limpa super bem, o algodão fica pretinho) e depois o Benzac nas áreas com marcas de acne e nas outras partes o Vichy Nuit.

É algo que deveria fazer desde sempre, mas que a preguiça sempre fazia deixar de lado. E essa coisa de estar me cuidando mais e está me empolgando mais ainda de cumprir esse ritual de beleza.

Você tem algum ritual de beleza. Qual?

Força Sempre!!!

Image hosted by TinyPic.com Beijosssssssss

17.7.10

Cicatriz

1. Por que algumas ficam finas e outras supergrossas?
Qualquer corte aciona as células da pele, os fibroblastos, a produzirem mais colágeno para regenerar o tecido danificado. Algumas pessoas, geralmente as de pele morena ou negra, podem ter uma alteração nessa produção de colágeno, formando uma cicatriz em alto-relevo chamada de hipertrófica. Pior, ainda existe o quelóide, uma formação endurecida que extravasa a região do corte. Isso normalmente acontece nas áreas do corpo que movimentamos mais, como tórax, ombros, costas e abdômen.

2. Tive um corte que não cicatrizou bem. Como evitar outra marca depois de uma cirurgia?
Se você já sabe que tem tendência a cicatriz hipertrófica ou formação de quelóide, avise o seu cirurgião. Além de adotar uma técnica diferenciada na hora de dar os pontos, ele pode indicar o uso de uma placa de silicone sobre o corte para comprimir a área e evitar que a cicatriz fique alta.

3. Mesmo com cuidado, minha cicatriz ficou alta. Tem como diminuí-la?
Os dermatologistas recorrem a cremes ou infiltrações (aplicação por injeção) à base de corticóides, substâncias que inibem a ação dos fibroblastos e abaixam o relevo que ficou na pele. Outra técnica é a crioterapia, que utiliza jatos de nitrogênio líquido para diminuir a produção de colágeno. Em último caso, quando o quelóide é muito grande ou incomoda demais – coça ou fica numa região do corpo exposta –, o cirurgião plástico pode cortar a pele ao redor da marca para formar uma nova cicatriz, adotando, claro, todos os cuidados para evitar um outro quelóide.

4. Laser funciona?
Alguns tipos, sim. O Harmony, aparelho de luz intensa pulsada, ajuda a diminuir a vascularização de cicatrizes recentes, suavizando a vermelhidão. Para as mais antigas, que já estão esbranquiçadas, os dermatologista recomendam laser fracionado. Existem algumas máquinas com funcionamento parecido: Fraxel, Pearl e Active FX. Com o disparo da luz, a pele é atingida de forma intercalada como se fosse um tabuleiro de xadrez. A área que foi preservada ajuda na regeneração de um novo tecido, afinando e abaixando a marca. O único porém é que ainda estamos falando de técnicas de alto investimento. Custam caro – cerca de 1000 reais a sessão.

5. Base é o melhor cosmético para disfarçar a cicatriz?
Depende. Se ela for fininha e baixa, uma base pode dar conta de camuflá-la. Mas, para as altas e grossas, vale investir num corretivo, pois esse cosmético tem melhor aderência e maior duração. Existe, inclusive, uma categoria chamada maquiagem corretiva, específica para disfarçar imperfeições como cicatrizes, manchas e vitiligo. São produtos com alto poder de fixação, à prova d’água e que atendem a todos os tipos de pele. Boas pedidas: Dermablend, da Vichy, e Couvrance, da Avène.

Fonte: http://boaforma.abril.com.br/beleza/corpo/cicatriz-gente-responde-suas-duvidas-533044.shtml

15.7.10

Tudo sobre Silicone

O que é preciso saber antes de tomar uma decisão?
Ao ver sua imagem refletida no espelho, você gosta do conjunto. Mas é claro que, como toda mulher, está sempre em busca de um retoque aqui, outro ali. É por isso que passar por uma cirurgia para aumentar o tamanho dos seios está entre os seus projetos. Se você está realmente decidida, saiba que vai precisar bancar a repórter investigativa: converse com as amigas que já turbinaram o visual e, claro, escolha um bom cirurgião plástico. Vale marcar consulta com dois ou três profissionais. “Cada cirurgião tem a sua preferência por determinada técnica”, conta Gisela Pontes, cirurgiã plástica, do Rio de Janeiro. Isso não quer dizer que um está certo e o outro errado. “Mas é muito importante que haja sintonia e cumplicidade entre os dois lados para diminuir qualquer frustração com o resultado”, fala José Carlos de Carvalho, cirurgião plástico de São Paulo. Com a ajuda dos três especialistas citados acima, você fica por dentro do assunto, tira suas principais dúvidas e fica ainda mais segura do que quer.

O pré-operatório
Na segunda consulta com o seu cirurgião, você deve levar exames de sangue e de imagem que atestam que a sua saúde está com tudo em cima e que pode fazer a cirurgia. Depois disso, recomenda-se não beber e não fumar pelo menos nas duas semanas que antecedem a operação. Veja os exames mais comuns:

• Hemograma
• Teste de coagulação
• Função renal
• HIV
• Eletrocardiograma
• Ultrassom de mamas (mulheres com menos de 35 anos)
• Mamografia (mulheres acima de 35 anos)

Onde vai o silicone?
Por baixo da glândula: a prótese é colocada entre o tecido mamário e o músculo peitoral. Isso facilita a cirurgia e causa menos dor para a paciente depois da operação. Mas o implante pode ficar aparente se a paciente for muito magra, pois, por ser uma região mais superficial, não há pele suficiente para cobrir as bordas da prótese.

Por baixo do músculo: trata-se de uma técnica mais sofisticada, pois o cirurgião plástico vai precisar chegar até o músculo para alojar a prótese. Como fica instalado de forma mais profunda, o resultado é mais natural, principalmente para mulheres magrinhas. Essa localização também diminui o perigo da contratura capsular, um dos riscos dessa cirurgia e facilita a realização de mamografias. Em compensação, nos primeiros dias depois da cirurgia, a dor é intensa. Outra desvantagem: há maior risco de um deslocamento caso o músculo da mulher seja muito forte.

E a cicatriz, onde fica?
Na mama: o corte é feito nos sulcos abaixo das mamas, o que facilita o acesso até o local onde a prótese será colocada. Em contrapartida, a cicatriz fica mais evidente ao vestir um biquíni e, pior, a região propicia uma má cicatrização para quem tem tendência à queloide.

Na aréola: a cicatriz fica quase imperceptível, posicionada num meio círculo entre a aréola e a pele da mama. Alguns médicos acreditam, no entanto, que essa via de acesso é contraindicada para mulheres que ainda não tiveram filhos por dois motivos: o primeiro por não haver sobra de pele na região do mamilo e o segundo por prejudicar as glândulas mamárias numa futura amamentação. Há também a questão da perda de sensibilidade erótica. Os que defendem a técnica, porém, afirmam que nada disso acontece quando corretamente realizada.

Na axila: nenhuma cicatriz na mama é a principal vantagem aqui. O corte é feito nas axilas, local de pouca incidência de queloide. Por outro lado, existe uma linha de pesquisa que acredita que a formação de uma cicatriz nessa área poderia mascarar a identificação do câncer de mama, pois aí se localizam os gânglios sentinelas, primeiras estruturas a dar um sinal da piora da doença. Há, entretanto, bastante discussão sobre o tema já que muito profissional não acredita nesse perigo quando a técnica é bem feita.

O tamanho certo
Um peito grande para você pode ser pequeno para a sua amiga... Como essa é uma questão muito subjetiva, pode gastar o seu português (por que não mostrar fotos?) sobre esse assunto com o seu médico. Só assim os dois chegam à data da cirurgia falando a mesma língua. Mas saiba que a escolha do tamanho leva em conta três variáveis: forma (redonda ou gota), volume (quantidade em mililitros) e projeção (ou seja, a altura da prótese no corpo, que pode ser alta, baixa, moderada ou extraprojetada). Por causa dessa matemática toda, é o cirurgião quem vai saber a melhor combinação para deixar a sua silhueta proporcional. O médico também precisa prever se a paciente tem tendência a engordar ou planeja uma gestação, o que inviabilizaria uma prótese grande demais. De qualquer forma, existem alguns recursos para não errar. O primeiro é “experimentar” diversas próteses por baixo de um top no consultório. O segundo, durante a cirurgia, o médico simula o resultado final com moldes descartáveis de tamanhos diferentes. Todas essas ferramentas garantem maior satisfação com o resultado final.

O que é contratura capsular?
Apesar do nome esquisito, você precisa saber do que se trata: é natural o organismo reagir à colocação da prótese formando um membrana fibrosa ao redor dela. Mas há casos em que esse tecido fica grosso, endurecendo ou até deformando o implante. Isso o deixa com uma aparência artificial e, nos casos mais graves, causa dor. Hoje em dia, a incidência desse fenômeno é pequena – de 2 a 4% das pacientes sofrem com o problema – graças à qualidade do material das próteses. Sabe-se que, com as texturizadas (com rugas na superfície) e as de poliuretano (uma espuma), o risco da contratura é menor do que quando utiliza-se a prótese lisa. Para tratar a contratura capsular, deve-se retirar o implante e depois colocar outro.

A importância do dreno
Apesar de não ser uma norma, algumas pacientes saem da sala de operação com um dreno. É uma espécie de caninho colocado no corte que tem a função de excretar secreções. Além de diminuir a ocorrência de contratura capsular, o dreno mantém a área operada seca e limpa, acelerando a recuperação. Ele é retirado dois dias depois da cirurgia. Antes disso, saiba que não dá para tomar banho.

Cuidados pós-cirurgia
Na hora de colocar silicone, a gente se entusiasma tanto que pode esquecer de alguns contratempos depois da operação. Para garantir o resultado, você vai precisar de calma para retornar à rotina. Mas o tempo de recuperação depende tanto da técnica do médico como do seu organismo. Veja como é a evolução, em média.

• Repouse em casa nos primeiros dois ou três dias.
• Não troque, mexa ou molhe o curativo até o primeiro retorno ao médico. Isso significa banho de gato nos primeiros dias.
• Remove-se o dreno dois ou três dias depois da cirurgia.
• Você pode voltar ao trabalho depois de sete dias.
• Evite lavar o cabelo sozinha na primeira semana.
• Retira-se os pontos de sete a 14 dias após a cirurgia.
• Você deve dormir de barriga para cima de sete a 14 dias após a cirurgia.
• Evite levantar os braços acima da linha dos ombros durante duas semanas.
• Não dirija por 20 dias para não haver deslocamento da prótese caso aconteça algum acidente.
• Você pode voltar a fazer bicicleta ou caminhar na esteira após três semanas, contanto que mexa o mínimo possível os braços e o tórax.
• Natação, ioga, tênis ou musculação para membros superiores só ficam liberados depois de dois meses.
• Tomar sol só após três meses da cirurgia com esparadrapo branco em cima das cicatrizes e muito filtro solar. A exposição sem proteção só é permitida depois de um ano. Isso evita cicatrizes grossas e escuras.
• O resultado final aparece entre três e seis meses. Antes disso, não considere definitivos o tamanho e a consistência dos seios, pois eles podem estar inchados.


Fonte: http://boaforma.abril.com.br/beleza/corpo/saiba-tudo-implante-silicone-489886.shtml?pagina=7

Sorteio: kit de beleza no M de Mulher Moça


Inscrições até 14/08 AQUI.

14.7.10

Sorteio: Faça você e seu amigo mais felizes.

Para se inscrever, clique no button abaixo:




O sorteado e o amigo indicado ganharão, cada um, dois livros: 01 exemplar de Trio de Vênus e 01 exemplar de As quatro graças.

Inscrições até às 23:59 hs do dia 23/07/10.

13.7.10

Lipo e Silicone

P. A lipo tira a flacidez da pele que sobrou?
R. Depende. “Justamente por não eliminar a flacidez, esse procedimento deve ser realizado em pacientes que apresentem pele elástica e gordura localizada. Só nessas circunstâncias, após a retirada de gordura, a pele se retrai e se acomoda na região”, afirma Eduardo Andrade, cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Já o cirurgião plástico Sergio Aluani, também membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, diz que, dependendo do grau de flacidez, a pele pode se retrair. “Para isso, o cirurgião deve utilizar técnicas específicas de movimentação da cânula e perfuração durante a cirurgia”, diz ele.

P. Lipo não é cirurgia, ou é?
R. Claro que é! Trata-se de um procedimento cirúrgico que deve ser realizado por um cirurgião plástico, em local adequado, com todo suporte hospitalar necessário para enfrentar eventuais complicações, que podem acontecer em qualquer tipo de operação.

P. Se eu tirar a gordura de uma região do corpo e voltar a engordar, os pneus podem se formar em pontos próximos da lipo?
R. Depende de quanto você engordar. A região lipoaspirada melhora todo o contorno corporal, por isso, se houver um aumento de peso pequeno ou moderado, não ocorrerá perda do resultado. Por outro lado, se você ganhar muito peso, as células de gordura restantes começam a armazenar os excessos (já que as células gordurosas aspiradas não voltam).

P. Como é que vou saber se meu médico é ou não especialista?
R. Basta você consultar o site oficial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (www.cirurgiaplastica.org.br). Ele oferece informações sobre os cirurgiões pertencentes à sociedade. Mas atenção: eles estão classificados em diferentes categorias — aspirantes, especialistas e titulares. Apenas os titulares passaram pelo teste de aprovação e só eles são especialistas e estão habilitados a realizar cirurgias plásticas.

P. Posso tirar toda a gordura extra?
R. Não. Há um limite máximo de retirada de acordo com cada paciente (mas, em geral, vai de 5 a 7% do peso corporal). O exagero pode debilitar o organismo porque junto com a gordura há também sucção de sangue. Converse com seu médico antes, fale de suas expectativas e ouça a avaliação de quanto pode ser removido do seu corpo.

P. Como é o dia seguinte? Dói?
R. Sim. Embora cada mulher reaja de modo diferente à dor, todas as ex-operadas declaram que sentiram dor. E a coisa piora porque a sensação fica mais perceptível no dia seguinte, quando o efeito da anestesia passa. Prepare-se para uns 15 dias de incômodo, mas saiba que os cirurgiões costumam indicar analgésicos durante o período.

Fonte: http://boaforma.abril.com.br/beleza/corpo/tire-suas-duvidas-lipo-silicone-497529.shtml

12.7.10

Tipos de tintura de cabelo

Tintura permanente

- O que é: À base de amônia e oxidante, penetra na fibra capilar e altera o pigmento, dando-lhe nova cor.
- Indicação: Cobre fios brancos e faz mudanças radicais: clareia a cor natural em até quatro tons, dois se o cabelo for tingido e escurece sem restrição.
- Tempo de aplicação: 35 minutos
- Duração: De 40 a 60 dias

Tintura temporária (rinsagem)

- O que é: Livre de amônia e de oxidante, contém apenas corante, que adere na parte externa dos fios.
- Indicação: Indicada para quem deseja mudar o visual, mas está insegura. Também para quem quer brilho, realçar a cor natural e disfarçar os primeiros brancos.
- Tempo de aplicação: 25 minutos
- Duração: 5 ou 6 lavagens

Tonalizante (tintura semipermanente)

- O que é: Possui baixo poder de oxidação e não tem amônia. Só escurece os fios e tinge apenas metade dos brancos, pois age apenas na superfície.
- Indicação: Ótima para aquelas mulheres que precisam realçar a cor da cabeleira e, de quebra, ganhar uma boa dose de brilho.
- Tempo de aplicação: 25 minutos
- Duração: 20 lavagens

Xampu colorante

- O que é: Clareia até dois tons dos cabelos virgens, colore 40% dos brancos e dá brilho aos tingidos.
- Indicação: É para quem quer mudar o tom sem agredir demais a fibra capilar, especialmente aquela que está super-ressecada.
- Tempo de aplicação: 25 minutos
- Duração: Entre 4 e 6 semanas

Henna

- O que é: Deixa os fios avermelhados ou marrons. Não cobre os brancos com perfeição.
- Indicação: Ideal para fios sem volume ou oleosos, já que não engordura nem pesa. Cria apenas reflexos nos brancos.
- Tempo de aplicação: Entre 30 e 40 minutos
- Duração: De 15 a 20 dias

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/cabelos/reportagem/tintura/tipos-tintura-cabelo-569406.shtml

11.7.10

Produtos indicados para cada fio

Tingido ou com mechas

- Sintoma: O excesso de lavagens e a ação do sol contribuem para desbotar a cor. E o pior: fios loiros podem ficar esverdeados; e os castanhos, avermelhados!

- Tratamento: Aposte em produtos para cabelos tingidos que tenham ingredientes antidesbotamento. Prefira os enriquecidos com proteínas, para fortalecer os fios.

Ressecado e arrepiado

- Sintoma: Textura áspera e pontas espigadas. Para ter certeza do problema, faça o teste: amasse o cabelo. Se sentir espetadinhas na palma da mão, ele está ressecado.

- Tratamento: Invista em produtos antifrizz e redutores de volume. E capriche na hidratação!

Com alisamento

- Sintoma: Fios chapados e sem movimento por causa da ação dos produtos químicos.

- Tratamento: Capriche nas fórmulas revigorantes. Outra boa pedida são os produtos indicados para cabelos alisados, que contêm ativos para repor a queratina do fio.

Quebradiço

- Sintoma: Cabelo eriçado e sem vida. A principal causa é o excesso de química, secador, chapinha ou babyliss. Para ter certeza de que você sofre do problema, faça o teste: puxe o cabelo com força, pra baixo. Se alguns fios menores que o comprimento saírem na sua mão, ele está quebrado.

- Tratamento: Use produtos com proteínas e aminoácidos. A hidratação também é importante para ajudar no crescimento forte e saudável.

Sem brilho

- Sintoma: Surge com o excesso de calor, que detona as cutículas, a parte externa dos fios. Com isso, a superfície do fio fica desigual e reflete menos luz.

- Tratamento: Capriche nas fórmulas hidratantes. Use uma máscara nutritiva rica em silicone, queratina ou ceramidas, ao menos uma vez por semana. E diminua o uso da chapinha.

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/cabelos/reportagem/tratamento/tratamentos-caseiros-cada-tipo-cabelo-573335.shtml?page=1

10.7.10

Promoção de Julho! Com qual Roupa 50% off!!!



Promoção de Julho! Compre o software "Com Qual Roupa?" por apenas R$ 189,00 e coloque seu closet na era digital! Clique aqui e aproveite este superpresente de férias!

Mas corre, viu! A promoção vai até o dia 31 de Julho!

Não perca esta oportunidade de organizar seu guarda-roupa!!!

Consulte a embalagem dos produtos antes de comprá-los

Veja os ingredientes que ajudam a recuperar os fios e são indispensáveis!

- Óleo de gérmen de trigo: Cria uma película externa que dificulta o ressecamento dos fios.

- Ceramidas: Deixam o cabelo macio e com elasticidade.

- Colágeno: Também proporciona maciez.

- Karité: Retirada de um fruto rico em óleo vegetal, contém um nutriente que controla os arrepiados.

- Lanolina: Ajuda a manter a umidade natural do cabelo.

- Pantenol: Recupera os fios danificados, deixando-os macios, fortes e hidratados.

- Proteínas: Amaciam e facilitam na hora de escovar.

- Queratina: Proteína que fortifica os fios, recuperando os cabelos maltratados.

- Silicone: Forma uma camada de proteção em volta dos fios que reflete a luz e dá mais brilho.

- Vitaminas: Elas melhoram a irrigação sanguínea do couro cabeludo, fortalecem os fios e evitam a perda de brilho e de cor (no caso de cabelos tingidos).

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/cabelos/reportagem/tratamento/tratamentos-caseiros-cada-tipo-cabelo-573335.shtml

7.7.10

Sites e programas ajudam na hora de escolher o que vestir

Para grande parte das pessoas, o momento de escolher uma roupa para sair de casa é repleto de indecisão. Se combinar as peças certas já parece difícil, roupas antigas e pouco usadas acabam esquecidas no fundo do guarda-roupa, diminuindo ainda mais as opções. Pensando nisso, alguns sites e programas foram criados para facilitar a organização e até mesmo palpitar sobre os looks alheios.

Um deles é o software Com Qual Roupa?, criado pela carioca Dany Padilla e que serve como uma espécie de guarda-roupa virtual. Dany conta que a ideia de cadastrar e organizar peças de roupa surgiu após uma fase consumista.

- Eu morava na Califórnia, EUA, e fiquei enlouquecida com as promoções de lá. Quando eu não conseguia mais entrar no meu closet, me dei conta de que tinha que me organizar.

Ela então começou a fotografar todas as suas peças de roupa em um manequim que tinha em casa. Com as fotos salvas em um editor de imagens, Dany foi atrás de um programa que organizasse as fotos. Como não encontrou, resolveu começar a fazer um.

Lançado em janeiro, o Com Qual Roupa? custa R$ 385 e permite que o usuário cadastre todas as suas peças de roupa e crie combinações, indicando para que ocasião e clima o look é mais adequado.

- O tempo é o que temos de mais valioso hoje em dia. E o grande lance do programa é a economia de tempo e a praticidade. Você perde um dia fotografando as peças, outro cadastrando os looks e deu. Tendo ideia de tudo o que tem no seu guarda-roupa, as compras se tornam mais conscientes e inteligentes.

Dany explica que o programa não sugere combinações aleatórias das roupas, apenas aquelas que o cliente cadastrar. A medida é para evitar sugestões equivocadas, já que é difícil avaliar o tipo físico das pessoas sem saber suas medidas.

Se você quiser testar o serviço, uma versão de demonstração do software pode ser baixada pela internet (www.comqualroupa.com.br) e funciona por 30 dias.


Ajuda virtual

Para aqueles que conseguem organizar o guarda-roupa, mas ainda sofrem com as dúvidas na hora de compor um visual, o site norte-americano Go Try it On pode ajudar a deixar a insegurança de lado na hora de sair de casa. A página reúne pessoas do mundo todo que palpitam sobre o seu traje, sugerindo mudanças e soluções.

Para usar o serviço, é preciso se cadastrar no site (www.gotryiton.com) e colocar uma foto com o visual sobre o qual você quer opinião. Além da imagem, é legal colocar uma pequena explicação sobre a ocasião na qual você pretende usar o look.

Assim que a foto for publicada, os outros usuários cadastrados poderão ver a sua imagem e palpitar. Para usar o site é preciso entender um pouco de inglês, já que todo o site usa este idioma.

Outro endereço útil é o do Polyvore (www.polyvore.com), um site que reúne roupas e acessórios de várias marcas para que você monte looks virtuais. Para alguns pode ser apenas uma brincadeira, mas a ferramenta é bastante útil para quem está em dúvida do que comprar ou até mesmo como combinar peças que você já tem em casa.

Em alguns países, é possível comprar algumas peças ou o look completo que você montou na internet. Este serviço, no entanto, ainda não está disponível no Brasil.

Fonte: http://entretenimento.r7.com/moda-e-beleza/noticias/sites-e-programas-ajudam-voce-na-hora-de-escolher-o-que-vestir-20100707.html

4.7.10

Sorteio: kit esmaltes + lenço removedor




Inscrições até 03/08 AQUI.

25.6.10

Sorteio: kit sussurro


20.6.10

Sorteio: 2 kits contendo 1 esmalte Acqua e um Matte plus



Incrições até 04/07 no link

18.6.10

Sorteio: kit roxo



Inscrições até dia 10/07 AQUI.

12.6.10

Sorteio: Amor verdadeiro



Incrições até 10/07 AQUI

Sorteio: kit O Boticário



Incrições até 30/06 AQUI

11.6.10

Unhas decoradas para a Copa

Agora é a vez das unhas decoradas para a Copa, que inicia hoje. Agora é cruzar os dedos e torcer. Abaixo das imagens, o link de onde foi retirado.






Image and video hosting by TinyPic
http://www.samaralinhares.com/2010/dicas/unhas-na-copa/

Image and video hosting by TinyPic
www.gettyimages.com

Image and video hosting by TinyPic
http://casadagabi.com/

Image and video hosting by TinyPic
Kit da Risque

Image and video hosting by TinyPic
kit da Impala

Image and video hosting by TinyPic
Kit Big Universo



Image and video hosting by TinyPic
Esmaltes Ana Hickmann

9.6.10

Maquiagem para a Copa

Fuxicando na net, achei uns looks bem legais para fazer e torcer na Copa. Abaixo, os créditos dos blogs nos quais retirei as imagens.





Image and video hosting by TinyPic
http://www.lazerbeleza.com/2010/05/26/maquiagem-para-copa-do-mundo/






Image and video hosting by TinyPic
http://www.mundodastribos.com/maquiagem-para-copa-do-mundo.html




Image and video hosting by TinyPic
http://www.caquito.net/maquiagem-para-copa-do-mundo-passo-a-passo

8.6.10

Mancha de Depilação

1. Por que a pele pode escurecer com a depilação?
Porque, independentemente do método escolhido, depilar sempre provoca um trauma na pele. Mesmo o creme depilatório, que não tem a puxada da cera, resseca a região, por causa dos ativos que destroem o pêlo. Quando a pele é agredida, pode haver o aumento na produção de melanina e ela escurecer.

2. Existe um tipo de pele mais propensa a manchar?
Sim. Quanto mais escura for, mais melanina tem. Portanto, maior a probabilidade de escurecimento.

3. Tem algum método de depilação que ofereça menor risco de escurecer a pele?
Apesar de todos os métodos agredirem a pele de alguma maneira, o grau de agressão varia. O uso da lâmina, no sentido do crescimento do pêlo, é um dos menos traumáticos, apesar de o resultado durar pouco. A cera quente é o mais agressivo, pois traumatiza a pele com o calor e com a puxada. Já a depilação definitiva é bem segura, não causa traumas nem manchas.

4. Há alguma maneira de prevenir essas manchas?
Você pode conversar com o dermatologista sobre alguns cremes pós-depilatórios manipulados, feitos com ingredientes antiinflamatórios, como o peróxido de benzoíla. Isso não impede que as manchas apareçam, mas diminui a probabilidade.

5. Se a pele já está escura e manchada, há solução?
Sim. Se as manchas forem recentes, o dermatologista pode tentar cremes clareadores, normalmente à base de ácido kójico e hidroquinona, com concentrações que variam dependendo do tipo da pele e da mancha. Nas marcas mais antigas, uma saída é o peeling químico, associado com aplicações de laser e luz pulsada. O método escolhido e o número de sessões vai variar, dependendo do local, da pele e do escurecimento.

Fonte: http://boaforma.abril.com.br/beleza/rosto/mancha-depilacao-531272.shtml

6.6.10

Maquiagem tem prazo de validade

Cosmético tem validade

A data de validade estampada no rótulo do cosmético indica que já passou da hora de jogá-lo no lixo, sem dó nem piedade. Mas você passa por cima disso. Ou por nem sequer notar que o prazo já se foi ou por puro descaso mesmo diz a si mesma, diante do espelho, que aquela sombra custou os olhos da cara, que a cor do batom vencido é linda e que ainda resta quase metade daquela base. Errado, erradíssimo.

Uma pesquisa realizada por especialistas do Colégio de Optometristas da Grã-Bretanha com 2,5 mil britânicas acima de 16 anos constatou que nove entre dez mulheres usam maquiagem fora da validade. E nesse ponto os especialistas daqui acham que as brasileiras não são nada diferentes das inglesas.

O (mau) costume é arriscado. O contato do produto com ar, pele e mucosas favorece sua contaminação por bactérias e fungos, alerta a dermatologista Dóris Hexsel, de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. É por isso que todas as fórmulas contêm substâncias conservantes, justifica o farmacêutico e especialista em tecnologia de cosméticos Emiro Khury, da Associação Brasileira de Cosmetologia.

Mas a quantidade desses ingredientes só garante a integridade do produto até um certo limite de tempo. Ou seja, depois disso o caminho está livre para os microorganismos fazerem a festa no batom, no rímel, na base. O resultado são alergias e infecções, como o sapinho e a conjuntivite, alerta a dermatologista Patrícia Rittes, de São Paulo. Se houver lesão na pele, como uma espinha, o problema provocado por um cosmético vencido pode ser ainda mais grave.

Não apenas o desrespeito à data-limite impressa na embalagem pode ser prejudicial. O uso inadequado do produto também. Um levantamento do Instituto Penido Burnier, hospital especializado em doenças oculares que fica em Campinas, no interior de São Paulo, revela que 15% das pacientes tiveram encrencas como olho seco, coceira e lacrimejamento provocadas justamente por produtos de beleza que, embora dentro do prazo de validade, foram usados de forma inadequada.

É o caso do lápis aplicado repetidamente dentro da pálpebra um capricho que pode custar caro. Isso altera o pH da lágrima e compromete sua função, que é proteger os olhos. E aí as infecções podem surgir com enorme facilidade, conta o oftalmologista Leôncio Souza Queiroz Neto, que faz parte do corpo clínico da instituição. Vai dizer, leitora, que você nunca cometeu o pecado de compartilhar o rímel, o batom ou o lápis com suas amigas? Vamos, confesse.

Tanto os especialistas britânicos como seus colegas brasileiros já sabem dessa mania. Por aqui não há dados precisos, mas na Grã-Bretanha a pesquisa mostrou que mais de um terço das entrevistadas abaixo dos 24 anos usa produtos de beleza de amigas. E esse troca-troca facilita o trânsito dos microorganismos. O herpes muitas vezes é transmitido pelo batom, exemplifica Dóris Hexsel. E não pense que emprestar a maquiagem apenas para quem não apresenta feridas suspeitas na boca é mais seguro. O vírus pode estar escondido sem apresentar sintomas, alerta Emiro Khury.

O rímel, por sua vez, pode carregar na escovinha o microorganismo que provoca a conjuntivite. Na hora de remover o cosmético também é preciso ter cuidado. Use apenas produtos demaquilantes num pedaço de algodão, mas sem esfregar a pele. E nas pálpebras o cuidado deve ser redobrado. Os movimentos têm que ser feitos de fora para dentro, em direção ao nariz, ensina Leôncio Souza Queiroz Neto. Do contrário, as impurezas penetram nos olhos, ensina. E aí, outra vez, há o risco de acabar com aquele olhar bonito.


Cuidados necessários com o make

Os cuidados para que a sua maquiagem — ainda que dentro da validade — não seja contaminada:

1. Tampe os produtos e deixe-os longe de locais úmidos ou muito quentes. Ou seja, nada de guardar maquiagem no banheiro.

2. Se um produto não está mais com o estojo intacto, o lugar dele é no lixo.

3. Evite guardar cosméticos soltos na bolsa. Pequenos choques podem quebrar a embalagem e abrir brechas para problemas.

4. Evite o contato direto de qualquer cosmético com os olhos, sobretudo se você usa lentes de contato. Estas, aliás, devem ser colocadas antes da maquiagem.

5. Em hipótese nenhuma durma maquiada. Isso acelera o envelhecimento e aumenta — e muito — os riscos de uma irritação.

6. Só compre produtos de marcas confiáveis. E ponto.

Fonte: http://boaforma.abril.com.br/beleza/rosto/maquiagem-fora-validade-perigo-500995.shtml?pagina=1dddddddddddd

5.6.10

Sorteio: software com que roupa?



Inscrições até 26/06/2010 AQUI.

4.6.10

Sorteio: kit make-up



No dia 30/06/2010 será sorteado esse lindo Kit AQUI.

Depilação a Laser

Como o laser funciona?
Ele elimina o pêlo porque a sua energia, em forma de luz, é atraída e captada pela melanina, pigmento presente na haste do fio e responsável pela sua coloração. Essa energia térmica destrói ou retarda a capacidade de o folículo produzir um novo fio. Os pêlos que não são eliminados na hora crescem lentamente, mais claros e finos. “Quanto mais escuro o pêlo, melhor ou resultado com o laser”, explica a dermatologista Claudia Marçal, de Campinas (SP).

A aplicação dói?
Depende. Se você agüenta firme a cera, não vai sofrer tanto assim com o laser. Mas saiba que há, sim, um desconforto em cada disparo. “A sensação de ardência varia conforme a sensibilidade de cada mulher, a área que está sendo depilada, o nível de stress e até o período do ciclo menstrual”, explica
a especialista em laser Alessandra Passos, da Clínica Dicorp, em São Paulo (SP). “Quanto mais fina e sensível for a pele, maior é a sensação de desconforto”, complementa a dermatologista Claudia Marçal. O uso de anestésicos locais, como o Emla e o Anestop, tornam as sessões menos doloridas — principalmente em áreas mais sensíveis, como o buço, ou em sessões longas.

Como fica a pele após a primeira sessão?
O local fica quente e vermelho. “O incômodo dura de duas a quatro horas em média e, posteriormente, algumas áreas podem escurecer um pouco e formar crostinhas, que desaparecem em questão de dias”, diz o cirurgião dermatológico, especialista em laser, João Carlos Pereira, de São José do Rio Preto (SP).

Para quais áreas o laser é mais indicado?
“Todas as áreas do corpo respondem bem a ele”, diz o cirurgião plástico Marcelo Mariano, de Brasília (DF).

Qual o número mínimo de sessões? Por quê?
Segundo a Sociedade Brasileira de Laser, o tratamento dura seis sessões, em média. A cada aplicação, muitos dos folículos pilosos são destruídos, não produzindo mais pêlos, enquanto outros são danificados, permitindo que os fios voltem a nascer. A cada sessão adicional, os sobreviventes vão diminuindo e, depois de quatro a seis aplicações, restarão apenas alguns pêlos na área tratada.

Se eu tiver poucos pêlos, posso eliminá-los em uma só sessão?
Não. O pêlo só é destruído durante a fase de crescimento. Mesmo em uma área com poucos fios, parte estará crescendo, parte em repouso. As sessões são realizadas em média a cada 30 dias para que possam atingir os pêlos nas duas fases. “Após a primeira aplicação, os resultados já são visíveis e, ao
final de seis aplicações, quase todos os pêlos são eliminados”, explica o cirurgião dermatológico João Carlos Pereira.

Que cuidados devo ter antes e depois da sessão?
“O ideal é ficar pelo menos três semanas sem tomar banho de sol antes de começar o tratamento”, conta o dermatologista Erasmo Tokarski, de Brasília (DF). Depois de cada sessão, é comum a aplicação de um gel calmante ainda na clínica. Evite calor ou transpiração intensos e sol no local. No caso de ardência ou queimação, faça compressas geladas por 30 minutos.

Há algum perigo no uso do laser?
Sim. Se a intensidade do aparelho não for bem calculada, podem ocorrer queimaduras de segundo grau, formação de bolhas em alguns pontos ou ainda o escurecimento temporário da região afetada. “Por isso mesmo, o ideal é que a primeira sessão seja bem leve, numa baixa graduação do aparelho. Assim, o profissional pode avaliar a pele”, destaca a dermatologista Alessandra Passos. Dependendo do tipo de laser utilizado, se você tomar sol diretamente na área depilada nos primeiros dias após a sessão, corre o risco de manchar.

As negras correm mais risco de ter manchas?
Depende. Apesar de o laser ser atraído pela cor e de as negras possuírem maior quantidade de melanina (substância que dá o tom à pele), os aparelhos modernos, como o Quantum e o Light Sheer, apresentam um mecanismo de regulagem do comprimento e da intensidade da luz. Isso permite que mulheres de pele morena ou negra possam fazer a depilação sem o risco de manchar.

Como vou saber qual é o melhor tipo de laser?
No Brasil, a maioria das clínicas trabalha com o Quantum e o Light Sheer, ambos de diodo, que podem ser usados em todos os tipos de pele. Mas existem ainda o laser de Alexandrite (das máquinas Apogee, GentleLaser), outro laser de diodo (da Spatouch) e a luz intensa pulsada (da Quantum HR e Epilight). Só o médico especializado em laser sabe o que é melhor para você.

A depilação é para sempre?
“Não. Nenhum laser proporciona depilação definitiva, já que alguns podem voltar a nascer após algum tempo. É necessária uma manutenção anual, para o pêlo mais teimoso que possa surgir”, explica o dermatologista Cássio Villaça, professor assistente de dermatologia e cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (SP). Porém a associação da técnica certa com um bom profissional e um aparelho qualificado para o tipo de pele garante depilações duradouras.

Como é a manutenção?
Depende do aparecimento de novos pêlos no local. Imagine a pele como um campo semeado. Você pode retirar toda a plantação madura, mas nada impede que uma semente esquecida germine depois de alguns meses ou anos. Com o pêlo acontece a mesma coisa. “Isso é possível porque existem folículos imaturos, que vão se desenvolver no futuro”, explica a cirurgiã plástica Cristina Camargo, de São Paulo (SP).

Durante o tratamento, posso me depilar?
A depilação com cera quente ou fria, pinça ou eletrólise deve ser evitada por entre quatro e seis semanas antes e durante o tratamento a laser. “O uso de lâminas e cremes depilatórios é permitido porque esses procedimentos preservam a estrutura do pêlo, mantendo sua haste intacta no folículo”, explica a dermatologista Jozian Quental Mendes, de São Paulo (SP).

Posso tomar sol após a sessão?
Depende. A rede de clínicas estéticas Dicorp já disponibiliza no Brasil um tipo de laser que permite o sol após a sessão. “Ele atravessa a epiderme sem marcá-la, agindo diretamente na raiz do pêlo. Isso impede que a pele manche”, explica a dermatologista Alessandra Passos. “A desvantagem é que, por atuar em uma camada muito vascularizada, repleta de terminações nervosas, a sessão é mais dolorida que a do laser normal”, complementa.

As áreas próximas aos joelhos e aos tornozelos são mais sensíveis

O laser evita o encravamento, muito comum nas virilhas

As axilas podem ser depiladas com lâmina durante o tratamento

Prepare-se: o buço é um dos locais mais doloridos


Fonte: http://boaforma.abril.com.br/beleza/corpo/depilacao-definitiva-500273.shtml

2.6.10

Drenagem Linfática

O que é drenagem linfática? Como ela é feita?
É uma técnica de massagem que estimula o sistema linfático a trabalhar em um ritmo mais acelerado, mobilizando a linfa até os gânglios linfáticos. Por esse processo são eliminados o excesso de líquido e as toxinas. “A drenagem linfática pode ser feita de forma manual, mecânica ou por meio de uma modalidade mais recente, a eletroestimulação”, conta Cinthia Ito, fisioterapeuta da Clínica Luciana Lourenço Dermatologia, em São Paulo (SP). Ela é aplicada com movimentos de pressão leve, suave, rítmica, lenta e precisa.

E o que é a linfa?
É o líquido que está contido nos vasos que compõem o sistema linfático. “Semelhante ao plasma sanguíneo, ela é incolor e viscosa, composta por água, substâncias orgânicas e inorgânicas, resíduos e toxinas resultantes do trabalho do metabolismo”, diz Maya Maalouf, diretora do Instituto Anna Pegova, em São Paulo.

Por que mexer na linfa é tão importante?
A linfa conduz o líquido excedente e as toxinas aos órgãos excretores, provocando uma limpeza interna. Ela também é responsável por levar oxigênio, substâncias nutritivas e hormônios para os tecidos, o que é fundamental para o funcionamento do nosso organismo. “Como a linfa se desloca sempre numa mesma direção, ela depende de forças externas, tais como a gravidade, as manobras de massagem, além das forças internas (como a contração muscular, a pulsação das artérias próximas aos vasos, o movimento das vísceras e os movimentos respiratórios) para funcionar como um relógio”, diz a fisioterapeuta Priscila Bertolazzi, da Beauty Runner, em São Paulo. “Com a massagem favorecemos o seu funcionamento”, conclui a fisioterapeuta Roselaine Marques, também da Beauty Runner. A coordenadora do Centro de Treinamento Estético da rede Jacques Janine, em São Paulo, Vanda Regina da Costa, explica a ação da drenagem: “Imagine um quintal (o corpo), onde são jogados vários baldes de água (a linfa). Então, você pega o rodo (manobras de drenagem linfática) e puxa toda a água para o ralo (gânglios linfáticos) até secar o quintal, ou seja, desobstruir o local”.

Muita gente diz que a drenagem é dolorida. Tem que doer para funcionar?
Não. A finalidade da drenagem é coletar os líquidos presos entre as células, colocá-los nos vasos capilares e, por meio de variados movimentos suaves, fazê-los caminhar para que sejam eliminados. Por isso mesmo, a massagem deve ser rítmica, sem muita pressão — já que a linfa corre na superfície da pele e seu fluxo é relativamente lento e precisa ser respeitado. Assim, não há a necessidade de manobras que provoquem dor ou desconforto. “A idéia é que ela seja inclusive relaxante, causando bem-estar”, conta a fisioterapeuta Roselaine Marques. O que acontece é que os locais com inflamação ou cicatrizes recentes podem estar mais sensíveis.

Fonte: http://boaforma.abril.com.br/beleza/corpo/drenagem-linfatica-toques-magicos-499841.shtml

31.5.10

7 pecados da maquiagem

Pecado nº 1: não preparar devidamente a pele. Segundo a maquiadora Luciana Alves, da Nyx, mesmo com bons produtos em mãos, para deixar o rosto com aspecto saudável, mais natural e aumentar a durabilidade da maquiagem, é preciso hidratar a pele. Antes de se maquiar, escolha um primer (creme pré-base) com fator de proteção solar e com ativos que regulem a oleosidade da pele e amenizem imperfeições.

Pecado nº 2: excesso de pó. Muitas mulheres acreditam que o pó segura a oleosidade e, por isso, vira e mexe reaplicam o produto, deixando o visual cada vez mais artificial. Dispensável para a produção, o pó também não é a melhor opção para cobrir rugas e espinhas. Se não conseguir ficar sem, escolha a versão mineral, sem óleo, que é específica para matificar e não acumula na pele. Para quem quiser reter o excesso de brilho, o melhor é optar pelos lencinhos antioleosidade, que secam o rosto sem estragar a maquiagem.

Pecado nº 3: brilho durante o dia. Apesar de o glitter e os produtos metalizados estarem na moda, eles têm hora para serem usados. Os reflexos do dia fazem com que as partículas iluminadoras fiquem ainda mais em evidência, pois elas rebatem a luz e o resultado é uma pele ainda mais brilhante. Para não errar, deixe esse tipo de glamour para a noite. Mas, caso a vontade de brilhar fale mais alto, compre um gloss levemente brilhante para ser usado pela manhã e tarde e deixe o resto da maquiagem bem suave.

Pecado nº 4: combinar a cor da sombra com a roupa.  Evite fazer esse tipo de combinação óbvia - no máximo use na maquiagem uma variação de tom mais escura ou mais clara do que a cor da peça. A regra só vale para sombras. Batom vermelho com vestido vermelho pode até deixar a produção interessante. O mesmo para batons rosados e roupas do mesmo tom.

Pecado nº 5: não passar maquiagem. Ir trabalhar de cara lavada pode passar um ar de desleixo, mesmo que você tenha uma pele de pêssego. Mas não faça confusão: o visual natural, que parece que não tem maquiagem nenhuma, na verdade necessita de muitos cuidados. Base fluida ou hidratante com FPS, blush rosinha nas maçãs do rosto, rímel só nos cílios superiores e hidratante labial já está bom! Na hora de retocar, evite colocar mais base. Se sua pele perder o brilho, passe uma camada de pó mineral iluminador.

Pecado nº 6: utilizar batom ou gloss de má qualidade. Considerado artigo de luxo no mundo da maquiagem, o batom merece um investimento maior. Os lábios podem ser a parte do rosto mais sedutora de uma mulher, portanto, cuide deles com carinho. Escolha um batom hidratante de boa durabilidade e com ativos que tratem a pele sensível da boca, como vitamina E e fator de proteção solar. No caso do gloss, se ele não tiver esses ativos, passe antes um hidratante labial bem poderoso.

Pecado nº 7: tentar parecer quem você não é. Na hora de se maquiar, muitas inspirações são válidas e muitas vezes podemos reproduzir exatamente o visual de alguma celebridade. Mas atenção: lembre-se sempre de valorizar as suas próprias características e de preservar a sua personalidade. "Só quando a mulher se aceitar e souber ressaltar sua própria beleza, sendo ela mesma, é que ela realmente fará uma boa maquiagem", finaliza Luciana.

Fonte: http://entretenimento.r7.com/moda-e-beleza/fotos/especialista-revela-os-7-maiores-pecados-da-maquiagem-20100521-3.html